Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Qualificação em Pudahuel

A base aérea de Pudahuel é uma das principais instalações militares da Força Aérea Chilena (FACH). Localizada na cidade de Pudahuel, na região metropolitana de Santiago, a base abriga várias unidades da FACH, incluindo a 10ª Brigada Aérea, que é responsável por defender o espaço aéreo do país.

A história da base aérea de Pudahuel remonta à década de 1930, quando foi construída como uma base para a aviação civil. Foi apenas na década de 1940 que a FACH assumiu o controle da base e começou a expandi-la para se tornar uma das bases militares mais importantes do país.

Atualmente, a base aérea de Pudahuel abriga uma ampla gama de aeronaves da FACH, incluindo aviões de caça, aeronaves de transporte, helicópteros e drones. Além disso, a base tem uma série de facilidades de treinamento, incluindo uma pista de pouso e decolagem, um campo de tiro, e uma unidade de simulação de voo.

Além de sua importância estratégica para a defesa do espaço aéreo chileno, a base aérea de Pudahuel também tem um papel importante em muitas operações humanitárias em todo o mundo. A FACH frequentemente usa suas aeronaves e pessoal para ajudar em missões de socorro em meio a desastres naturais, bem como em outras emergências globais.

Com uma localização estratégica e uma ampla gama de recursos e equipamentos, a base aérea de Pudahuel continuará a desempenhar um papel fundamental na defesa do Chile e em operações humanitárias em todo o mundo.

“O osprey não é para todos”

Postos à prova

O voo de qualificação é uma parte crítica do treinamento para um piloto. É uma oportunidade para o piloto demonstrar suas habilidades, conhecimento e compreensão do manuseio de uma aeronave. Os voos de qualificação são conduzidos por um piloto experiente, geralmente um instrutor de voo, que avalia a capacidade do piloto em executar uma série de manobras aéreas, situações de emergência, procedimentos padrão e padrões de tráfego.

O voo de qualificação é geralmente dividido em duas secções: a primeira é uma série de manobras pré-determinadas, que são realizadas num espaço aéreo controlado e seguro, a segunda é uma série de manobras simuladas de emergência, que são executadas sob condições semelhantes às que podem ser encontradas em voos reais.

O objetivo do voo de qualificação é avaliar o nível de habilidade do piloto em relação à operação segura de uma aeronave em condições normais e de emergência. Isso inclui a capacidade do piloto de detetar e corrigir erros, tomar decisões rápidas e eficazes e manter a segurança em primeiro lugar em todos os momentos.

Alguns dos procedimentos pedidos:

O hold é uma manobra de voo utilizada pelos pilotos para manter uma aeronave em espera em um determinado ponto do trajeto do voo. Esta manobra é usada quando há congestionamento no tráfego aéreo, condições atmosféricas adversas ou problemas com os aeroportos de destino. O objeto do hold é manter a aeronave em espera até que as condições de voo ou o congestionamento do tráfego aéreo sejam solucionados.

Existem duas formas comuns de hold: hold padrão e hold não-padrão. O hold padrão é uma manobra de espera em um ponto de referência específico. O piloto mantém a aeronave naquele ponto girando em torno de si mesmo, geralmente numa altitude determinada. O hold não-padrão é quando o piloto mantém a aeronave em posição de espera usando um ponto de referência diferente do padrão.

Hold é uma manobra simples e padronizada que todo piloto deve conhecer e praticar regularmente. É uma manobra fundamental para controlar o tráfego aéreo e garantir a segurança dos passageiros.

Standard Missed Approach Procedure

É a manobra utilizada pelos pilotos quando uma aproximação normal do pouso não é possível e um arremetimento se faz necessário. Se uma situação não for segura para o pouso, o piloto deve realizar uma arremetida, que é uma manobra para retirar o avião da rota de descida e voltar a subir em altitude, a fim de se ajustar e tentar uma nova aproximação.

A Standard Missed Approach Procedure é uma manobra padrão que é executada por todos os pilotos. A seguir, as principais etapas da manobra:

  1. O piloto avisa a torre de controle desta decisão.

  2. O piloto empurra os manetes para cima, aumentando a potência dos motores, para que a aeronave ganhe altitude.

  3. O piloto aciona o piloto automático para se afastar do solo e entrar em um padrão de espera predefinido pela torre de controle.

  4. O piloto realiza uma lista de verificação para garantir que o avião esteja pronto para uma nova aproximação.

  5. Quando a aeronave estiver pronta para tentar a nova aproximação, o piloto solicita permissão para volta ao circuito de tráfego e seguir para a aproximação novamente.

Esta manobra é uma parte fundamental do treinamento de pilotos e é executada em simulações de voo para garantir que os pilotos estejam familiarizados com a manobra e possam executá-la com segurança em uma situação real.

Go-Around

Go-Around é uma manobra de fuga executada pelos pilotos quando o pouso não pode ser completado com segurança. É uma manobra padronizada e essencial para garantir a segurança dos passageiros. O objetivo da manobra é interromper a descida do avião em direção à pista, aumentar a altitude da aeronave, circundar a pista e melhorar as condições para um pouso bem-sucedido.

Deixe um comentário

0.0/5