Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

T16000 FCS – Rui Calado

O Thrustmaster t16000M é sem dúvida um joystick bastante robusto e versátil com uma utilização muito confortável e uma construção bastante boa, tem um comportamento fantástico tanto em Flight Simulator, como P3D, DCS e War Thunder, é facilmente reconhecível por qualquer um dos simuladores e é muito configurável tendo em conta os seus 16 botões mais a roda direcional nas suas 8 posições e o throtle control. A nível ergonómico é de louvar a aposta da Thrustmaster na integração de adaptadores para destros ou esquerdinos, algo que não se vê em alguns dos joysticks mais vendidos no mercado ou até mesmo nos topos de gama. No entanto não são só aspectos positivos que temos para falar, infelizmente, um dos principais problemas que notei na minha utilização é que o joystick desliza com facilidade, ou seja, as borrachas na base são demasiado fracas e pequenas, o que faz com que ao puxar o mesmo ou empurrar ele tenha tendência a mexer-se do sítio, outro dos problemas que reparei prende-se com o controlo de potência, o curso do manípulo é muito pequeno o que impossibilita um controlo mais amplo nesse campo o que se torna bastante chato com simuladores como o DCS e por fim o último aspecto que tenho a assinalar são os botões da base, para um joystick desta gama justificava-se algo com melhor qualidade, muitas das vezes é impossível perceber se o botão foi premido ou não e até mesmo o próprio tacto do botão parece frágil. No geral podemos dizer que no que diz respeito ao manípulo é sem dúvida dos melhores que já utilizei e do mercado actual, é bastante sólido, ajustável e robusto, no entanto existem os problemas que o tornam apenas normal havendo opções mais em conta no mercado e no seu conjunto melhores inclusivé. Passando ao FCS, Flight Control System, temos algo que vai revolucionar a experiência da simulação a 100% e que torna o T16000, como disse nas conclusões finais em cima, um joystick formidável e completamente sem falhas. Temos então um controlador de throtle dedicado podendo deixar o do joystick para trás, o que é fantástico, o controlador tem um curso fantástico e ajustável em dureza através de uma roda que este apresenta, de salientar que a qualidade de construção é bastante boa e, neste caso, a nível da base vemos uns apoios bastante bons que o mantém no sítio o tempo inteiro. O controlador tem 5 botões configuráveis e bastante agradáveis ao toque e responsivos que dão bastante jeito durante um voo em DCS ou War Thunder estando muito bem colocados de forma a ser fácil a sua utilização sem nunca tirar a mão do controlador, na parte traseira temos ainda um botão bidireccional que pode ser usado como leme ou controlo do trem de aterragem, para virar, enquanto no chão, o controlador tem também 3 botões direcionais na lateral sendo que o do meio tem uma colocação no dedo muito boa e é bastante confortável e fácil de usar enquanto que o do topo e o de baixo ficam bastante à quem, aleijam um pouco o dedo na utilização e não são ergonómicos para uma boa utilização o controlador tem também um mini joystick na parte traseira que eu pessoalmente não vejo qualquer utilidade podendo o espaço ter sido utilizado para outro tipo de botão. No geral, este é, utilizando um estrangeirismo, um game changer, que torna tudo a experiência de voo bastante rica e versátil, tem apenas dois pontos negativos que são os botões. Este controlador é sem dúvida algo que aconselho vivamente a toda a gente que tenha um joystick mesmo que não seja Thrustmaster. Considerações finais relativamente ao combo T16000 mais FCS Se tivermos em conta a existência de um joystick como o T16000 não se justifica o upgrade de um mais antigo por este apenas para trocar o joystick, o que realmente aconselho e depois da experiência que tive com o T16000 é mesmo a integração do mesmo com o FCS visto que só isso altera completamente a experiência de utilização e é o que torna o T16000 um joystick excecional. Classificação T16000:6.5/10 FCS:9.5/10 Combo:9/10

 

Por Rui Calado

Deixe um comentário

0.0/5